Campanha eleitoral – O povo estaria pronto para financiar?

Compartilhe -

Me lembro que no ano passado deputados do PT foram multados pelo TRE, condenados a pagar milhares de reais.

O PT então foi para as redes sociais pedir doação da população. Logo apareceram doações de 10 mil, 30 mil reais… e em poucos dias havia doação de mais de meio milhão. Esse dinheiro foi mesmo doação do povo, ou veio de Cuba? Ou da Venezuela? Ou da Coreia do Norte? ou seria do Petrolão? do mensalão? da corrupção…

Se a pessoa vai ao caixa e faz um depósito em dinheiro é impossível saber quem doou, logo, se acabarmos com o fundo partidário e não tivermos um financiamento público de campanha, quem tiver dinheiro, será eleito, e esses dominarão o Brasil.

Mas digamos que acabe com o fundo partidário e que não haja financiamento público de campanha esperando que o povo faça doações. Serão criados mil esquemas de corrupção pra que dinheiro seja desviado e posteriormente doado como se fosse o povo doando.

Seria MARAVILHOSO se o povo decidisse se importar tanto com política a ponto de se envolver, financiar e fiscalizar seus candidatos, mas não o faz. Na ausência do povo, alguém fará, e fará contra o povo.

Essa questão não é simples e não pode ser tratada com simplismo. Não podemos sair por ai euforicamente defendendo coisas sem considerar as consequências. A questão não está encerrada, e há muitas soluções que podem ser propostas. Eu por exemplo tenho uma:

-Acabar com o financiamento de campanha e fundo partidário de maneira proporcional, ir diminuindo até acabar.
-Restringir a doação a pessoas físicas APENAS por desconto na folha de pagamento, de modo que seja SEMPRE identificado o doador.

Confira o áudio acima.